Por meio de iniciativas consolidadas no Vale do Aço e Vale do Jequitinhonha a Empresa contribui para a preservação e biodiversidade em Minas

Da Mata Atlântica ao Cerrado, o estado de Minas Gerais contempla uma enorme diversidade de vegetação e espécies de árvores nativas. Além de embelezarem nossas áreas urbanas e rurais, elas têm um papel fundamental na formação dos ecossistemas nas regiões onde criam suas raízes. Ciente disso e tendo a sustentabilidade em seu DNA, a Aperam mantém entre suas atividades, importantes projetos de desenvolvimento e preservação de árvores no Vale do Aço e Vale do Jequitinhonha, motivo pelo qual celebra nesta semana o Dia da Árvore.

O olhar diferenciado da Aperam para as árvores vem desde a construção da sua usina em Timóteo, mantendo dentro do seu terreno espécies nativas e estimulando entre os empregados o plantio de mudas. E até hoje essa relação acontece de forma harmoniosa e respeitando o meio ambiente. “As árvores simbolizam vida, persistência, são um legado passado de geração em geração. Uma das práticas que adotamos na história da Aperam até os dias de hoje, por exemplo, é a plantação de uma muda de árvore pelos ex-presidentes da Empresa. Temos muito orgulho das árvores fazerem parte não só da nossa história, mas principalmente do nosso negócio, tendo uma unidade dedicada exclusivamente a elas, nos diferenciando entre todas as indústrias de aços especiais do mundo”, ressalta Frederico Ayres Lima, presidente da Aperam South America e Aperam BioEnergia

É na Aperam BioEnergia, no Vale do Jequitinhonha, que as árvores credenciam a empresa como a única produtora mundial de aços planos especiais a utilizar 100% dessa energia limpa e renovável, classificando o produto como Aço Verde Aperam. Elas compõem as florestas renováveis de eucalipto plantadas pela empresa e que irão originar o carvão vegetal, combustível próprio e certificado pela Forest Stewardship Council® (FSC®), selo internacionalmente reconhecido que indica um manejo florestal economicamente viável, socialmente justo e ambientalmente correto.

“Nossas florestas renováveis de eucalipto são fonte de oxigênio, energia limpa e geração de oportunidades de emprego e renda para o Vale do Jequitinhonha. Em todos os nossos processos, são mantidos a responsabilidade e o compromisso com o ecossistema e, consequentemente, o futuro desta e das próximas gerações”, ressalta o diretor de operações da Aperam BioEnergia, Edimar de Melo Cardoso.

No Vale do Jequitinhonha, a Aperam BioEnergia preserva  cerca de 40 mil hectares de mata nativa, equivalente a 40 mil campos de futebol, fornecendo uma fonte sustentável de recursos e evitando o desmatamento. Além área preservada, as florestas plantadas também abrigam a biodiversidade da região e por isso a empresa desenvolve diversos projetos ambientais, como o monitoramento de fauna, conservação e proteção de corredores ecológicos, recuperação de matas ciliares e monitoramento hídrico. 

As florestas renováveis de eucalipto da Aperam BioEnergia, também são fonte de oportunidades e renda para os moradores do Vale do Jequitinhonha. Uma das iniciativas destaque é o Projeto de Apicultura da Aperam, que disponibiliza as florestas de eucalipto para a criação de abelhas, promovendo trabalho direto para mais de 140 apicultores e suas famílias.

Antônio de Oliveira, que já foi presidente da Associação Apícola de Itamarandiba (APITA) e hoje ocupa o cargo de tesoureiro, conta que a parceria com a Aperam BioEnergia contribuiu para profissionalização dos produtores locais. “Somos gratos pelas oportunidades que a Aperam BioEnergia nos proporcionou. Hoje temos uma associação integrada, fortalecida e sempre atualizada pelos workshops e trocas de conhecimento entre a empresa e a APITA”, ressalta. 

Proteção às florestas 

Em Timóteo, a Fundação Aperam Acesita por meio do Centro de Educação Ambiental da Aperam – Oikós, valoriza a riqueza natural do município preservando 989 hectares, o que equivale a mil campos de futebol. 

Localizado dentro dos domínios da Mata Atlântica e do perímetro urbano de Timóteo, o Oikós é cercado por matas secundárias, nascentes e grande diversidade de espécies de plantas e animais. Por meio do trabalho de Educação Ambiental desenvolvido pela Fundação Aperam Acesita, a empresa reafirma o compromisso dela com a  qualidade de vida na região do Vale do Aço. 

Por meio de atividades como visitas escolares monitoradas, a educação ambiental é trabalhada com a comunidade, além de outras atividades. “Nossa missão é criar nos cidadãos uma consciência ambiental. Nos tornamos responsáveis por formar indivíduos preocupados com os problemas ambientais e que busquem a conservação e preservação dos recursos naturais e a sustentabilidade”, pontua o Presidente da Fundação Aperam Acesita Venilson Vitorino. 

O espaço ainda conta com o Centro de Visitantes, onde todos podem saber mais sobre a Mata Atlântica e outros biomas, além de conhecer sobre a Aperam e seus   princípios. 

Durante a visita os participantes têm contato direto com a natureza por meio da trilha ecológica, além de conhecerem as tecnologias alternativas como o biodigestor, tratamento de esgoto, entre outros.

Neste ano, devido a pandemia, as atividades desenvolvidas de educação ambiental tem sido realizadas de forma on-line, buscando sensibilizar a comunidade e os alunos das escolas. 

Para celebrar o Dia da Árvore (21), a Fundação Aperam Acesita irá realizar uma série de ações junto aos parceiros do Plano Integrado de Educação de Timóteo – PIEA. De forma virtual, serão divulgados para a comunidade vídeos de sensibilização e também uma websérie mostrando as áreas verdes do município.

O Oikós é vizinho do Parque Estadual do Rio Doce, uma Unidade de Conservação, que também guarda tesouros da Mata Atlântica em seus quase 36 mil hectares e é reconhecido pela Organização das Nações Unidas (ONU) como Reserva da Biosfera.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui