O Governo de Minas dá início, no dia 13 de novembro, ao pagamento do Renda Minas, programa que irá complementar o Auxílio Emergencial liberado pelo Governo Federal para pessoas inscritas no CadÚnico. O benefício busca auxiliar famílias em situação de vulnerabilidade a enfrentar as dificuldades impostas pela pandemia.

Ao todo, serão beneficiadas quase 1 milhão de famílias mineiras e 2,8 milhões de pessoas. Têm direito ao Renda Minas os inscritos no CadÚnico até 11 de julho deste ano. As famílias também devem se enquadrar na condição de extrema pobreza, cuja renda por pessoa não ultrapasse R$ 89 mensais.

Para saber se está dentro dos critérios para receber o benefício, basta acessar o site do programa (www.rendaminas.mg.gov.br) e fazer a consulta por CPF ou pelo Número de Inscrição Social (NIS).

Os pagamentos do Renda Minas serão feitos pela Caixa Econômica Federal. Os depósitos cairão automaticamente nas contas já existentes de beneficiários, como poupança, conta simplificada e poupança social digital (conta digital, movimentada por meio do aplicativo Caixa Tem).

O pagamento será feito em duas parcelas: a primeira referente aos meses de outubro e novembro, e a segunda correspondente ao mês de dezembro, que será quitada no dia 7 de dezembro. Apenas o titular e responsável pela família terá acesso ao Renda Minas. Em nenhuma hipótese o benefício será pago em contas de terceiros.

Cada família terá direito a três parcelas do benefício do Renda Minas. Logo, o benefício total por família é igual ao valor mensal da parcela multiplicado por 3. Então, uma família que possui 3 pessoas cadastradas no CadÚnico receberá, ao todo, R$ 117 x 3 = R$ 351.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui