A reunião com os cafeicultores ocorreu na Associação de Produtores Rurais da Comunidade de Palmital, em Capelinha.

Uma parceria entre o Sistema FAEMG/SENAR/INAES, Sebrae e o Instituto Café Chapada de Minas (ICCM) viabilizou a participação de 15 atendidos pelo Programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) na Consultoria Qualidade do Café, que integra o Projeto Chapada de Minas.

A reunião com os cafeicultores ocorreu na Associação de Produtores Rurais da Comunidade de Palmital, em Capelinha. Segundo a presidente do ICCM, Carmem Lydia, a consultoria ocorreu com duas visitas. Na primeira, foram avaliadas a estrutura, procedimentos e a lavoura para indicar mudanças adequadas ao produtor. Na segunda, a consultoria conferiu se o produtor acatou as sugestões e, depois, avaliou o novo cenário. “Tudo isso pensando na melhoria da qualidade do café”.

O Projeto Chapada de Minas é gerido pelo Sebrae. “O objetivo é gerar valor para o café da região por meio de uma marca coletiva e uma estratégia de identidade de origem, buscando sustentabilidade da cadeia cafeeira no território e preparando produtores para o acesso a mercados de cafés com qualidade e de origem controlada”, disse o analista técnico do Sebrae, Julian Rodrigues Silva.

“O trabalho foi fundamental para identificar potencialidades e principais gargalos nos processos de colheita e pós-colheita, além de ser uma ferramenta para auxiliar no planejamento e criação de estratégias junto ao grupo de produtores atendidos pelo Programa ATeG”, afirmou o técnico de campo e engenheiro agrônomo, Wesley Gomes dos Santos.

Chapada de Minas


A região da Chapada é composta por 22 municípios (entre eles: Água Boa, Angelândia, Aricanduva, Capelinha, Caraí, Carbonita, Catuji, Diamantina, Felício dos Santos, Franciscópolis, Itaipé, Novo Cruzeiro, Itamarandiba, José Gonçalves de Minas, Ladainha, Leme de Prado, Malacacheta, Minas Novas, Setubinha, Senador Modestino Gonçalves, Turmalina e Veredinha), com uma área de produção de aproximadamente 28 mil hectares, caracterizada por seus chapadões. A cafeicultura é uma importante fonte de renda para os municípios produtores.

Texto de Izabella Machado
Fonte e foto: Site do SENAR MINAS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui