Número de famílias beneficiadas com os alimentos subiu de 50 para 200.  

A Prefeitura Municipal de Minas Novas, através da Secretaria de Assistência Social, registrou durante o período de pandemia e principalmente na onda roxa, um aumento significativo no número de famílias em situação de vulnerabilidade social. Antes da pandemia, a demanda de cestas de alimentos era, em média, de cinquenta no atendimento mensal, já nos primeiros meses do ano, o número de famílias atendidas mensalmente subiu para duzentas.  

De acordo com a Secretaria de Assistência Social, neste período os atendimentos estão sendo intensificados para atender as novas parcelas da população. “O objetivo desse serviço é promover a melhoria da qualidade de vida da população, com ações focadas no atendimento das necessidades básicas.  Durante esse período atípico, o número de famílias em situação de risco e vulnerabilidade social mostra-se crescente e a equipe técnica não mede esforços para garantir o melhor atendimento possível”, informou a secretaria a reportagem do Gazeta dos Vales.   

A demanda por cestas básicas no município teve um aumento significativo durante a pandemia pela vasta extensão da zona rural de Minas Novas, que conta com quatro distritos, dezesseis povoados de pequeno porte e mais de 100 pequenos aglomerados, sendo alguns com distância de 100km da sede.  

Segundo Sebastiana Soares, moradora da comunidade de Bem Posta, a preocupação da prefeitura em ajudar as pessoas durante a pandemia é de extrema importância. “A doação de cestas básicas para as famílias mais carentes da nossa comunidade têm ajudado muito, porque a situação está difícil, mesmo que algumas famílias já receberam o auxílio emergencial, com o preço alto das coisas, as famílias estavam passando muita necessidade. Agora com as cestas as famílias estão conseguindo se manter e matar a fome”, destacou Sebastiana, que é líder da comunidade quilombola.   

Parcerias sociais   

Através da Secretaria Municipal de Assistência Social, a Prefeitura informou também que está buscando parcerias com outras entidades e órgãos competentes, como o Centro de Agricultura Alternativa Vicente Nica (CAV) e produtos do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) – adquiridos diretamente de agricultores familiares locais; oportunizando o escoamento dos produtos, gerando renda e movimentando a economia local.   

Com os produtos do PAA, a Secretaria Municipal de Assistência Social atende não somente as famílias em situação de risco ou vulnerabilidade social, mas também o hospital local e as entidades socioassistenciais do município.  

Para a moradora Ana Iva do povoado de Trovoadas, em Ribeirão da Folha, a ajuda veio na hora certa. “No meu ponto de vista e na lida da vida, quando a gente tá numa situação que não tem pra onde correr, como buscar o sustento dos filhos, a cesta é uma benção. Se não fosse a cesta, estaria bem precária a situação”, disse. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui