Secretaria de Estado de Saúde confirmou 305 casos da chamada cepa ‘Darwin’ do vírus em 79 cidades do Estado

Os diagnósticos foram obtidos após análises de amostras feitas pela Fundação Ezequiel Dias (Funed). A entidade também identificou 13 casos de Influenza A sem ligação com alguma variante e um registro para o H1NI. Nenhuma morte foi identificada, até o momento, garante a secretaria.

A região Central do Estado lidera os índices, com 149 casos de gripe, seguida das regiões Sudeste com 44, Centro-Sul com 30, Leste com 25 e Sul com 17. O Triângulo Mineiro e o Norte de Minas ainda não registrou confirmações de casos, informou a pasta.

O Estado também não identificou, ainda, casos de infecção dupla por Covid-19 e Influenza, chamada de ‘Flurona’.

SURTO

O aumento no número de casos do virus Influenza A H3N2, junto a uma elevação na transmissão da Covid-19, já resulta desde dezembro em uma alta na procura por atendimento nos hospitais do Estado. Em Belo Horizonte, a prefeitura ampliou o funcionamento de Centros de Saúde para absorver a demanda de problemas respiratórios.

Nos hospitais pediátricos, a espera por atendimento chegou a durar mais de 12 horas, conforme noticiado por OTEMPO. Entre a primeira e a segunda quinzena de dezembro, houve um aumento de 41% por leitos dedicados a Covid e outras doenças respiratórias na região metropolitana, de acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG). O painel de monitoramento da Covid da pasta indica que 100% dos leitos de enfermaria da região central de Minas estão lotados.

Ainda não há vacina disponível contra a cepa H3N2. O imunizante será atualizado e deve chegar aos estados em 2022.

CUIDADOS

Para prevenir a contaminação pelo Influenza A/H3N2, a SES/MG destaca que é necessário adotar os mesmos cuidados e protocolos utilizados na prevenção da Covid-19. Além disso, é recomendado que pacientes com sintomas respiratórios realizem os testes de detecção do coronavírus e do influenza. 

Lavar as mãos com água e sabão ou usar álcool em gel, principalmente antes de consumir algum alimento;

Utilizar lenço descartável para higiene nasal;

Cobrir o nariz e boca ao espirrar ou tossir;

Utilizar máscara;

Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;

Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;

Manter os ambientes bem ventilados;

Evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas de gripe;

Evitar aglomerações e ambientes fechados (procurar manter os ambientes ventilados);

Adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos;

Em caso de gripe, procure um médico ou a unidade de saúde mais próxima para diagnóstico e tratamento;

Fonte: O TEMPO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui