No domingo, 2 de janeiro, uma matéria foi divulgada pela rede Record em um de seus programas chamado “Domingo Espetacular”, onde mostrava e recordava um golpe que foi aplicado por um comprador de gado, que veio até a região e deixou um prejuízo estimado em 20 milhões de reais, por volta do ano de 2016.

Esse homem, responsável por aplicar esses golpes pela região, é João Cláudio Pimenta Madeira, conhecido como João Pimenta. Em relatos das vítimas, eles informaram que João era um comprador de gado conhecido na região por vários pecuaristas, pois comprava muito, pagava corretamente, e já estava de 6 a 8 anos no mercado. Também relataram que o homem era muito educado e amigável, porém, tudo isso, era para conquistar a confiança desses pequenos produtores.

Os golpes foram aplicados nas cidades de Capelinha, Malacacheta, Minas Novas, Água Boa, Patrocínio, Itamarandiba, Setubinha, Guanhães, Jenipapo de Minas e Novo Cruzeiro.

Após algum tempo no mercado, e já com bastante reconhecimento, João começou a comprar cada vez mais, porém pagando com cheques a prazos de 30 a 60 dias, mas isso não influenciava os produtores já que ele tinha boa fama no mercado por pagar corretamente. Porém esses cheques eram sem fundo, e logo após o golpe ele desapareceu sem deixar rastros.

Orlandinho, criador de vacas de leite em Capelinha, foi uma das vítimas desse homem, na época, vendeu 26 novilhas, e até hoje guarda o cheque que retornou de 78 mil reais.

Seu Zequinha, um pecuarista da zona rural de Minas Novas, também vítima desse caloteiro, relatou em entrevista que tomou o prejuízo de 54 cabeças de gado, e assim perdeu todo seu rebanho.

Muitos desses criadores tiveram que fazer empréstimos para quitar suas dívidas, e foi assim que João Pimenta arruinou a condição financeira destes, e de mais dezenas de outros pecuaristas da região, e ao que foi informado, até a própria família desse homem não tem notícias do mesmo, e até um boletim de ocorrência foi registrado para notificar o possível desaparecimento desse homem, em Santa Maria do Suassuí, em 15 de setembro de 2016.

A equipe da Rede Record, investigou e descobriu que João realizou saques do auxílio emergencial nessa pandemia, no município de São José de Ribamar, no estado do Maranhão. Porém o homem segue desaparecido.

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais, fez contato com a emissora e informou que o processo está em fase de inquérito e ainda não existe um mandado de prisão em aberto contra esse golpista.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui