Por Dihemerson Faria em 17/12/2020

O Rio Fanado, um dos mais importantes da região, que inclusive é a principal fonte de água em algumas comunidades rurais que estão fixadas próximas a ele, chegou em um estado crítico devido à grande quantidade de dejetos que são despejados em suas águas. Em alguns pontos é praticamente impossível utilizar a água que corre morta pelo seu leito.

Com sua nascente na cidade de Angelândia, o Fanado passa nas cidades de Capelinha, Minas Novas e desagua em Turmalina no Rio Araçuaí, mas ainda é composto por vários afluentes, como o Córrego Areão, que hoje é considerado o maior poluidor do rio, uma vez que passa na região urbana de Capelinha e recebe uma grande quantidade de esgoto que, sem tratamento adequado é despejado no córrego.

Em alguns pontos onde o rio se encontra com seus afluentes, é possível perceber a diferença da água, que em partes se caracteriza pela sujeira e o forte odor, enquanto em outras partes a água corre limpa e sem qualquer cheiro.

Da nascente até a foz, são cerca de 120km, com dezenas de comunidades que dependem diretamente do rio. Nesse período de seca, o rio perdeu grande quantidade de água, podendo até chegar à seca total e mais que nunca precisa de políticas públicas das cidades da região para que possa ser recuperado desde a nascente em Angelândia até chegar no rio Araçuaí.

Outros pontos a serem destacados são em relação a retirada de água do rio para regar plantações de café, eucalipto etc, que em grande maioria são feitas de forma ilegal, acima da quantidade permitida pelos órgãos ambientais, além da descontinuidade da mata ciliar, algo de extrema importância para preservação do rio. Fatores como esses, necessitam de um olhar especial das autoridades competentes, que precisam se mobilizar nessa causa que é de suma importância para as cidades, região e principalmente para quem depende da água do rio para sobreviver.

De acordo com Daniel Sousa, presidente da Associação SOS Fanado, a bacia hidrográfica do rio, formada pelas cidade de Capelinha, Angelândia, Turmalina e Minas Novas encontra-se unida, onde dialogam entre si, mas o caminho a ser percorrido para uma recuperação eficiente é muito longo, uma vez que existe várias situações que precisam melhorar, como a educação ambiental das pessoas, pois de nada vale fazer algo se o próximo não tiver a devida consciência do que fazer para preservar.

Ainda de acordo com Daniel, existe um diagnóstico ambiental do Rio Fanado, no qual o Córrego Areão está incluído, que destaca as atividades que seriam necessárias para a recuperação adequada do rio, sendo apontado três questões primordiais: recuperação das nascentes;  tratamento do esgoto proveniente das cidades da região e mais uma vez a questão da educação ambiental.

Além das ações dos governantes, a população também tem um papel fundamental nesse processo que em tese trará benefícios para todos, cada um fazendo sua parte, em um futuro próximo a recuperação do rio deixará de ser uma possibilidade para se tornar realidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui